quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Dias difíceis

Nos últimos meses tenho ouvido constantemente as frases: “Está tão difícil”, “Eu não vou conseguir”, “É impossível”, “Não vai ficar bom” entre outras frases deste tipo. Até chego a acreditar nestas coisas e acabo repetindo também, entro na onda de pessimismo. Pensei então em uma possibilidade de leitura para embasar meu pequeno e humilde artigo e assim tentar identificar algumas coisas que podem nos ajudar.
Há um livro do autor Max Lucado cujo título é “Dias Melhores Virão”, este livro traz algumas reflexões acerca do que podemos fazer quando as coisas não vão bem (e isso é bastante comum), diante de acontecimentos complicados em nossas vidas, como por exemplo, a perda de alguém querido, uma doença grave, desemprego, problemas no casamento, no trabalho, e tantas outras coisas que, de repente entram e invadem nossa tranquilidade e rotina.
A ideia central do livro de Max Lucado é justamente esta. No primeiro capítulo ele faz a seguinte pergunta: “Onde Deus está?”. Às vezes parece que Deus não está vendo nossos problemas, o choro, tristeza, a crise, a confusão, os delírios. Então tememos, descabelamos-nos,  reclamamos muito, temos crises, insônia, mal estar, ansiedade, tudo por causa dos problemas que pensamos não ter solução. Fazemos isso tudo e muito mais, porém não tentamos algo bem simples, que está ao alcance de qualquer pessoa, seja ela rica ou pobre, a oração. No meio da confusão, olhamos para todos os lados buscando uma alternativa, porém nos esquecemos de voltarmos nosso olhar em uma direção diferenciada, que tal olhar para cima?
O Salmo 121.1-2, nos traz uma visão no meio da crise:

“Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. O meu socorro vem do SENHOR que fez o céu e a terra.”

Observe que embora pareça uma pergunta, estes dois versículos mostram, na verdade, uma atitude seguida de uma consequência e depois uma confirmação. Observe a primeira atitude: “Levantarei os meus olhos para os montes...”, seguida de uma consequência: “... de onde vem o meu socorro”, e por último uma confirmação: “O meu socorro vem do SENHOR que fez o céu e a terra”. Quando tomamos esta atitude,  de levantar os olhos para o céu, ou seja, voltar-se para Deus, depois de um determinado tempo, recebemos uma resposta de Deus para nosso sofrimento, afinal Ele tem seu próprio Tempo e não recua diante dos problemas. Mesmo quando estamos feridos, embora não vejamos, Deus se faz presente.
Embora Deus pareça acessível a todos, Ele é também alguém que precisa ser buscado. Não que Deus tenha necessidade de companhia, mas nós enquanto seres humanos temos essa necessidade. Tudo começa com a sua, a minha, a nossa atitude no meio do problema. Como o salmista afirma, tudo acontece porque primeiro levantamos nossos olhos para o monte, ou seja, para o lugar mais alto, fora do alcance dos olhos, é  para cima que devemos olhar. Pois, Deus não está no mesmo nível dos problemas, Ele está acima.
Sempre ouvi dizer que Deus é como o oxigênio. Não podemos ver, pegar ou sentir, porém, se o oxigênio acabar, ficaremos sem respirar e consequentemente iremos morrer. Então, se sobrevivemos as grandes tempestades da vida, se continuamos respirando literal e espiritualmente diante dos dias difíceis, é porque Deus está no controle da situação, Ele é nosso oxigênio em meio a crise, que nos acompanha até a chegada de dias melhores.

Não esqueça Deus está presente e sabe dos seus problemas, porém não vê os problemas do mesmo nível em que você, Ele está acima. Até a próxima!

video
Image and video hosting by TinyPic

Um comentário:

  1. Dias dificeis tambem podem ser dias ferteidevemos tirar liçoes preciosas desses momentos.
    muito bom sua reflexão sobre o assunto

    ResponderExcluir